quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

O testamento

Um homem rico,sem filhos,sentindo-se morrer,pediu papel e caneta e escreveu assim:
"Deixo meus bens á minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do mecânico nada aos pobres"
Não teve tempo de pontuar - morreu.
Eram quatro concorrentes.Chegou o sobrinho e fez estas pontuações numa cópia do bilhete:
"Deixo meus bens á minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do mecânico Nada aos pobres."
A irmã do morto chegou em seguida com outra cópia do testamento e pontuou assim:
"Deixo meus bens á minha irmã.Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do mecânico. nada aos pobres."
Apareceu o mecânico,pediu uma cópiado original e fez estas pontuações:
"Deixo meus bens á minha irmã? Não!A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do mecânico. Nada aos pobres."
Um juiz estudava o caso,quando chegaram os pobres da cidade.Um deles,mais sabido,tomou outra cópia do testamento,e pontuou deste modo:
"Deixo meus bens á minha irmã?Não!A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do mecânico? Nada! Aos pobres!"


Não descobri o nome do autor,mas gostei!

Sintam-se a vontade para comentar posts antigos!

Abraço

4 comentários:

murielle disse...

adoreiii...
como um ponto pode mudar tudo!
muito legal o texto

bj
;*

slim shady disse...

haha.

boa.Isso que eu chamo de feedback.

Lorena disse...

Que texto legal. vou até copiá-lo, como professora sei que ele será um ótimo recurso didático. ^^

With flavor of... coconut disse...

Vc vai gostar!!!
^^
Estou com novo blog
Já está pronto para começar com histórias reais de Samy.

Dá uma passadinha lá, ajude a divulgar.

Faça um comentário, quero alcançar um numero de pessoas pra começar as hitórias... conto com vc ^^

kisses

http://meusprestigios.blogspot.com/