sábado, 21 de março de 2009

Duelo Pacífico



Dizem por aí, que ao envelhecermos ficamos mais inteligentes e maduros (a grande maioria, penso eu, mas sempre sobra um retardatário), e consequentemente também nos tornamos mais exigentes.
E eu que nem estou velha, muito menos madura, me encaixo perfeitamente nesse processo descrito. Hoje, com 18 anos de idade, sou incomparavelmente mais insuportável, selecionadora, crítica, exigente, chata e observadora do que há apenas um ano atrás. Enfim, ficou mais difícil me agradar. Não são todas as festas que me agradam, não são todas as roupas que combinam, não são quaisquer garotos que me atraem e não são todas as PESSOAS que eu gosto. E é delas que eu quero falar.
Pessoas, população, sociedade. Contatos físicos, virtuais, psíquicos, do além, em suma, contato humano. Interligados pela comunicação seja ela escrita, gestual ou verbal. VERBAL! Chegamos ao ponto. Conversas. Papos e pessoas. É a partir deste tema que meu texto realmente começa.
Conversar para mim, pode ser algo extremamente fácil e prazeroso tanto quanto obrigatório e tedioso. Adoro conversar, falar, me expressar, comunicar, desde que o interlocutor seja uma boa pessoa para exercer tais coisas. Com isso, criei classificações para as boas e as não tão boas, mas que sempre estão ali. Eu passei a separar as pessoas entre aquelas que são “Big Mac” e as outras que são “Pão com manteiga”.
Pessoas “Big Mac” são aquelas cheias de conteúdo, assuntos interessantes, questionadoras, inteligentes , de opinião firme, que não as mudam para agradar o outro e evitar uma discussão. Conversar com elas, é sempre uma viagem, um debate de idéias, comentários sobre os acontecimentos do mundo. Nestes dialógos nunca há espaço para o silêncio. Sempre há sobre o que se falar. Ah, como eu adoro pessoas “Big Mac”!
Já os “Pão com Manteiga” ... Tenho até preguiça de falar neles. Bom, estes são o oposto dos “Big Mac”. Eu poderia muito bem parar de falar sobre eles agora, mas assim estaria me tornando um deles. Então, vamos ao que interessa.
Estes sem gracinha dos “Pão com Manteiga”, são aqueles que conversamos mais por educação do que qualquer outra coisa. São vazios, nunca sabem ou têm o que dizer. Quando emitem uma opinião, sempre é sobre a vida alheia e nunca algo positivo. Falam que o dia está lindo, reclamam do calor, da chuva, da cidade. Perguntam como vai sua vida apenas por curiosidade mórbida em saber se você está se dando bem ou se ferrou, ou então agem novamente por pura educação. Uma das malditas imposições da sociedade.
É por conta dos bons costumes que aturo sorridente, estes “Pão com Manteiga”, é por que Mamãe ensinou, que eu os cumprimento e converso coisas banais e idiotas dessa nossa vida.
E será sempre assim, pois não existem divisões territoriais para estes grupos, eles são obrigados a suportar essa convivência forçada. O mundo continuará com os “Pão com Manteiga” dizendo bláblábláblá, e os “Big Mac” aham, anham, pra não render assunto, senão piora a situação.
Não posso comer um Big Mac todo dia, mas aquele pão com manteiga está sempre lá.

Os “Big Mac” são raros.

15 comentários:

P. disse...

Dizem por aí, que ao envelhecermos ficamos mais inteligentes e maduros (a grande maioria, penso eu, mas sempre sobra um retardatário), e consequentemente também nos tornamos mais exigentes.

HAHAHA

Nem terminei de ler o texto, mas o parêntese foi tão incisivo que, sei lá, tive que comentar antes ._.

Deixa eu continuar aqui...

P. disse...

Pronto!

Cara, me amarrei nesse texto. Tem umas sacadas ótimas.

Essa semana, comecei a faculdade e conheci pessoalmente alguém com quem falava de vez em quase nunca pela internet, a prima do meu namorado. Ela faz bem o meu estilo: silenciosa e anti-social (é extremamente necessário com esses numerosos Pães com Manteiga, você deve saber).
Pensava eu que nossas conversas seriam breves e com incômodos momentos silenciosos aqui e ali, mas não!, não parávamos de falar, houve uma troca de informações interessantíssima. Isso tudo em um dia só.

Fico puta porque acontece tão poucas vezes isso de encontrar Big Macs e tão facilmente esses Pães com Manteiga - ai, meu colesterol.

Bem que um espírito Não-Tão-Cortês podia baixar na gente de vez em quando, pra afugentar essa gente.

Alexandre Silva disse...

Diálogo com a pessoa Pão com Manteiga no MSN: (ñ sei pq levo tudo pro virtual...)
Oi
Oi, td bom?
Td e vc?
Td bem tb
E as novidades?
Ah, sem novidades e vc?
Eu tb

Acabou :D

Eu confesso que sou pão com manteiga com algumas pessoas, literalmente de propósito. Ñ tem como ser Big Mac sempre, principalmente com uns fd..ops, foi mal. Odeeeeio que me façam perguntas do tipo: "E as novidades?" ou "E a namorada?" (Meus tios rules!). Com eles é melhor comentar sobre o BBB, mas prefiro não fazer pra não render o assunto como vc diz ^^
Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com

Alexandre Silva disse...

Ah, qto ao UAI... já até "converti" gente de outros estados que dps de ficarem conversnado comigo passaram a falar isso, rsrsrs
É a msma coisa comigo com o OXI. Morei um tempo na Bahia e essa coisa incorporou ao meu vocabulário...

Marcos Pinheiro disse...

Será que sou "Big Mac" ou "Pão com manteiga"?

Poxa, como sempre genial nas tiradas. Parabéns e obrigado mais uma vez pela visita.

Queria escrever mais, mas por enquanto é o que consigo.

Marcos Pinheiro disse...

Ó, quando voltar a me visitar vote em uma enquete lá. Sua opnião será importante

O Frango... ® disse...

Obrigado por me considerar um big mac! [kescara]

O texto ficou muito bom, igual o povo aí em cima falou, tem sacadas muito boas! E elas ja começam com a comparação incial! Muito bom mesmo...

Aléxia G. disse...

A cada ano, me torno mais insuportável, selecionadora, crítica, exigente, chata e observadora...

qdo for velha, ninguem vai me aguentar hahahahahhaa

bjo
adorei

Anônimo disse...

Eiiiii Cuuuelhinhoo!

Eu sou um pão com manteiga que vc tem que aturar todos os dias! que gracinhaa! sahushaushaushauhsau

Mas no fundo sou um Big Mac que vc adora! haha

Sim, eu tive que estragar sua lista de comentarios intelectuais!

=P

taciiii

P. disse...

Isso que você apresentou foi um dos motivos pra cair fora. Mas eu já tive Flogão e Fotolog.com também, pra você ver como eu ainda procurei alternativas... :P
Pois é... A gente muda e acaba querendo outra coisa pra si.
Até porque, convenhamos, o tempo desses modismos passou faz tempo.

Ronaldinho disse...

ADOREI o post, parabens

acho que to mais para pão com mortadela....

Marcos Pinheiro disse...

Pode ler à vontade! Faço uma revelação, mas é algo bem previsível. Quanto ao restante creio que lhe dará mais vontade ainda de ler o livro.

A segunda parte já está postada. Aproveite que lá deixei um gostinho do livro.

Boa leitura e até mais.

Luilton disse...

Respeito todos os amigos, inclusive os pão-com-manteiga. Ruim é não ter amigo e, muitas vezes, um pãozinho com manteiga é mais acessível e próximo do que um raro bigmac.

Um abraço.

Blog do Camelo disse...

Eita, gostei do texto, bacana mesmo ... eu particularmente naum gosto de big mac, comida re- esquentada ... feita de qualquer jeito hehe ... enfim ...

Adriano Ferreira, CM disse...

entendi bem o que vc quis dizer com o texto. mas extranhamente, acho que prefiro ser pão com manteiga a big mac. o big mac, parece tão completo, já acabado, sem espaço para mais nada. enquanto que o pão com manteiga, na sua humildade e consciencia do vazio, ainda tem muito que aprender.

prefiro ser pão com manteiga.


abraço, seu blog é supimpa! bem humorado, com textos originais e bom estilo gostoso de ler!, sou seguir. abraço.