quinta-feira, 7 de maio de 2009

Ah, o ônibus!

Anteontem, ontem e hoje fiquei presa no trânsito dentro de um "buzu", ou seja, tive tempo suficiente para pensar em inúmeras coisas. E aí, eu olhei para o local onde eu me encontrava e me perguntei,"de onde isso veio?Quando surgiu?". Cheguei em casa e fui dar um "googlada"pra sanar essas dúvidas óciosas.
Descobri, segundo a Wikipédia, que a função do ônibus como transporte público teve origem em Nantes, França no ano de 1826. E o ponto final na época, era em frente a loja de chapéus do Sr. Omnes, que para atrair a freguesia colocou a seguinte frase na porta do estabelecimento: "Omnes Omnibus", que significaria "Tudo para todos". Surgindo assim o termo Ônibus.
Sim, é até interessante a história do transporte do povão, mas nessas viagens rotineiras e longas do meu dia-a-dia, eu pensei em algo além das origens deste que me leva e busca. Estava eu, lá no meio da "garera", enquanto observava situações irritantes acontecerem suscessivamente, quando penso, "Porque não fazer um top 10 das coisas que eu não gosto em ônibus? Peraí, por acaso eu gosto de alguma coisa neles? É, não. Então isso facilita o processo."
Sendo assim, não vou prosseguir na história do ônibus. Se alguém se interessar é só clicar aqui e aqui.
Vamos logo à razão de ser deste texto.

10 coisas (pense pessoas) que me irritam em um ônibus:

- Idosos que sabem que irão ficar na parte da frente do ônibus, entrarem antes de todos, pelo simples prazer de empatar a entrada do restante que ficou atrás. E depois, nós jovens que não temos educação.

- Catar as moedinhas quando já está na roleta. É questão de facilitar até a própria vida do sujeito. O ônibus vai estar em movimento dificultando todo o processo de contar as moedas de 10 centavos até inteirar R$ 2,30, além de você abrir a bolsa/carteira e correr o risco de chamar
atenção de ladrões. Por último e não menos importante, atrasa a vida de todo mundo.

- Ônibus lotado, com 5 pessoas por meio m² e o cara vem tirar casquinha de mim, roçando as partes indevidas. Merece a morte um sujeito desse, no mínimo ser capado. Queria ver se fizessem isso com a mãe, irmã ou mulher dele. Hunf.

- Música tocando em celular, rádio de pilha e afins. Quer dizer, considerando música eu até estou sendo generosa. Fazendo barulho pra ser mais exata. Será que não apresentaram os fones de ouvido à essas pessoas?

- Pessoas (carentes) que do nada, te olham e começam a conversar sobre o tempo, quando não sobre o próprio ônibus,"Nossa, mas esse ônibus é um inferno". "Esse trânsito,viu. Ninguém merece!" Agora surpreenda-me, meu caro.

- Cheiros característicos. 6 horas da tarde, o sujeito está voltando do silviço, não tem lugar pra sentar, ele fica em pé, estica o bração e vuf, vem aquele cheirinho de queijo podre. Diliça. Pior do que respirar esse cc, é senti-lo, compartilhar do suor do trabalho alheio.

- Me confundirem com travesseiro. Tá,tá, eu entendo a pessoa está cansada, afinal quem pega ônibus é trabalhador, patrão só anda de carro. Ficar capengando, cabeça balança pra cá, pra lá, até vai. Mas tombar pro meu lado e encostar no meu ombro, aí já ultrapassou os limites da intimidade que com certeza eu não dei à ela.

- Pessoas falando alto. O ônibus por mais que não seja pequeno, também não é tão grande pra ser necessário gritar. E além do mais, geralmente esses seres com problemas auditivos e de senso, sempre estão um ao lado do outro, mas mesmo assim, por um sentimento de solidariedade, eles decidem compartilhar com todos os passageiros a sua conversa(qualquer dia desses, uma delas vira história aqui).

- Grupos de adolescentes (baderneiros) que acabaram de sair da escola. E essa eu sei muito bem, afinal eu voltava da escola de ônibus. O pessoal empolga e acha que ainda continua no pátio na hora do recreio. Pra mim isso tem nome, falta de educação.

10º - Bafo matinal. Isso costuma acontecer principalmente no inverno. De manhã tá aquele friozinho, ninguém quer receber um ventinho na cara. O que eles fazem? Fecham todas as janelas. E aí vem aquele cheiro de boca exalando por todo o veículo. Sinto como se estivesse engolindo todas as impurezas alheias. Urgh, meu Deus, as horas felizes são aquelas que alguém desce e a porta abre.


Taí meu top 10 maldito. Ainda bem que hoje é sexta, voltarei a enfrentar essas experiências apenas na segunda.
É, a vida é uma rotina. E isto(infelizmente) faz parte da minha.


Um sonho

5 comentários:

Marcos Pinheiro disse...

"E aí vem aquele cheiro de boca exalando por todo o veículo. Sinto como se estivesse engolindo todas as impurezas alheias. Urgh, meu Deus, as horas felizes são aquelas que alguém desce e a porta abre."

Gostei dessa... hehehe

.:.

Ah, faltou um item no seu "top":

- Salgadinho de queijo, saca?

rsrsrsr


.:.

Adriano Ferreira, CM disse...

e quando o motorista pára o onibus afim de bater um papinho com um colega... issso é foda.

Alexandre Silva disse...

Eu adoro os ônibus. São os meios de transporte mais democráticos que existem. Quer dizer, são pobres mesmo, hehehe... eu ando de ônibus pra tudo e tudo o q acontece na capital, acontece numa roç...ops, cidade do interiorrr tb.
Qdo morava na Bahia era mto legal andar de ônibus lá. Ñ esqueço uma vez, o buso pára no ponto, desce um caboco e fala pro motorista: "Ô motô, peraí que só vô ali tirá uma água do joelho"
O item 8 com certeza é mto bacana. Certo dia desses aí eu presenciei 2 mulheres "elogiando" uma outra sem papas na língua... mó bacana ^^
http://falandoprasparedes.blogspot.com

P. disse...

Desde o ensino médio pego ônibus. Agora, na faculdade, pego de três a quatro por dia - e muito disso aí se aplica ao meu cotidiano de utilitária de transporte coletivo. Mas, olha, não me lembro do item um ter acontecido :~

Quando dá pra ir sentada, eu gosto - e, quanto mais longa a viagem, melhor; dá pra pensar na vida toda HAHA

E você? Apesar de todos os pesares já citados, gosta?

Abraços!

Mr.Kyle" disse...

hauhauahua xD... adorei o top 10, se bem que apesar de não ser um adorador de onibus, eu acho que ele tem suas peculiaridades, como a questão das pessoas carentes, veja bem isso daria um livro é cada história que se ouve em um onibus lotado. Fora a peculiaridade de ser um transporte ( ao menos aqui no rio) multietinico, e multiclassial pois até aquelas patyzinhas dos melhores colégios ao menos uma vez se encontra em um onibus pois o papai não pode leva-la e o motorista saiu para transportar a mãe. Eu mesmo tenho uma esperiencia muito interesante de uma ex namorada minha que pegou onibus "sozinha" a primeira vez no 2º grau, e era algo hilário. hauhau xD

Sei lá acredito que seja uma faca de dois gumes, com mais contras, porme uma faca de dois gumes!