quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Tento, logo desisto.

Quando tudo começou eu disse que iria até o fim. Prometi me esforçar, jurei entendê-la. Peguei-a nua em meus pensamentos e fui aos poucos te vestindo com idéias, te transformando em algo que fizesse sentido em minha vida. E tudo isso ainda não fora o mais díficil. Eu lutei, debati dias e dias no meu interior, escutei pessoas que a conheciam intimamente, tudo para que pudesse encontrar sua essência e quem sabe assim, alcançar a meta mais díficil, gostar de você. Mas eu não consegui. Falhei.

Ah, como gostaria de admirá-la e amá-la de acordo com tamanha importância que lhe é conferida, mas não foi possível. Não será nessa vida e sabe-se lá em qual vai ser.
Um relacionamento precisa de compreensão e entendimento, coisa que nunca houve entre nós. Tudo o que você me deu foi preocupação, dor de cabeça e medo. Sim, MEDO! Todas as vezes que você aparecia, me trazia algum problema. E aí eu olhava pra você e não encontrava saídas, parecia não haver soluções, hoje creio que não existiam mesmo.
Agora, chega! Cansei de tentar te resolver, descobrir suas respostas, desvendar seus mistérios. Até agora só resultou em uma luta vã e descabida, um completo desgaste mental e físico.

Além de você ser incompreensível, ainda se veste desse corpo de Deusa Inatingível, sem sair do pedestal e nem sequer participar da minha vida, do meu cotidiano. Quando sinto que posso viver perfeitamente sem você ao meu lado, sou criticado e impedido pelos seus defensores. Estes, são seres anormais que conseguiram te alcançar e vieram ao mundo apenas para me fazerem inveja e me alertarem do quão importante você é.
Chega, eu não quero mais saber. Que se danem você, seus defensores e toda a sua magnificência!
Não me procure mais, por que eu desisti. Cansei!
Adeus Matemática, até nunca mais!

20 comentários:

adenilson disse...

ta parecendo minha namorada =/
ahiuashauihsas
força meninaaa...
isso ai..quando cansamos d uma coisa nós buscamos outros caminhos q nos façam ter menos esforços e menos problemas..e no fim não cansar...
e posteriormente.....estarmos stisfeitos e sem medo...
alías o medo tm seu lado bom...
não faz nós agirmos com impulso..e sem pensar....

parabens pelo blog
primeira vez. aki.
espero passar mais
vezes por aqui *-*

bom fds.

Alan Salgueiro disse...

Uma sacada muito boa, Natália. Desde o primeiro parágrafo eu já tava imaginando quem ou quê poderia ser.

Identico-me com seus pensamentos, essa deusa vestida inmatingível, como disseste, projeta meus tormentos sempre quando tenho de ter contato com ela. E olha que tenho uma namorada matemática e engenheira... hahaha

Bons textos, menina! :)

Nat ♥ disse...

Muito bom!
fiquei até o final imaginando quem seria. x)
e confesso que compartilho desse desprazer com matemática! ^^
adorei o blog.
;*

Mulher Vã disse...

Excelente texto.

Foi escrito de forma tão deliciosa que envolve o leitor dum jeito que ele não consegue desgrudar os olhos enquanto não chega ao fim do último parágrafo. Fez-me lembrar de algo que li num formato parecido mas que a 'musa' da vez era a dona insonia.

O mais interessante foi a analogia [embora subjetiva] com relacionamentos falidos pela falta de real sentimento de um lado. [e sabemos que existem muitos]

Enfim, curti pra caralho! Desde o inicio intrigante, não perdendo o fio da meada até o desfecho final.

Fica na paz, garota.

Marcos Pinheiro disse...

KKKK... Eu tava crendo que era você tentando se passar por aquele cara, falando de você. Mas fui surpreendido no final, e que bom! Já pensou sair daqui com uma leitura previsível? Que chato, né? Mas, não, não... Aqui é o blog da Natália, PÔ!

E que venha mais textos. Parabéns!

Hermilson Sousa disse...

Nossa! clap clap clap (palmas - hehe). Muito bom, na verdade ótimo.
Fico imagiando a coitada da pessoa. Mas é isso aí mesmo, bola pra frente q atras vm gemte.
Mas não desista, insista e persista, não com a tal pessoa, mas... Quem sabe outras?

abraço, passa lá:
http://hermilson-sousa.blogspot.com/

Cristina Tosta disse...

Muito bom o texto. Qual foi a surpresa ao saber que era da matemática que você estava falando! Também tive esse mesmo problema com ela! Meu pai se visse o texto ia defender a matemática com unhas e dentes! Ele adora! É um defensor ferrenho!

comentarnaodoi disse...

Você fazia faculdade de matemática? Mais uma coisa, é melhor colocar o link direto para um de seus posts, isso facilitaria muito na hora de comentar.

Rubervânio Rubinho Lima disse...

Caramba, Nat...
A gente se envolve, se envolve e você sempre nos surpreende...
Parabéns pela criativíssima escrita...

Essa dita, a tal, me traumatiza....
Nunca consegui aprender quanto é 1+1, nessa peste....

Acho que é por isso, por esses terríveis problemas que essa desgramada nos apresenta, insolucionáveis, que decidi trilhar a carreira das Letras (pra ver números apenas nas páginas dos livros.... )
Um abração sertanejo

Kaka disse...

vivo o mesmo problema com amatematica...
teve uma vez que em vez de fazer as contas eu desenhei um exercito de cerebros sendo atacados por numeros...
eh um desenho diverdito
acho que vou publicar

xD

bj

Jose disse...

Legal o texto.
Matemática é legal...

Blog do Óbvio disse...

Natália, que lógica interessante você usou nesse texto. A leitura inicial nos leva a crer que a causa do problema é uma pessoa. Ficamos sentindo linha a linha os correntes acontecimentos. No fim, é a famosa matemática, hehehe!. Aí, a gente lê outra vez e aprecia mais ainda o modo como você escreveu( agora a gente sabe da matemática). O mesmo texto com emoções diferentes. Adorei. Muito legal! Um carinhoso beijo. Manoel.

Bya.moon disse...

quauququauq por isso sfiz psicologia.rs..rs brincadeira porque precisamos muito dos números.
Um abraço belo texto moça.

Alexandre Silva disse...

Adeus Matemática, até nunca mais!

Não conte vitória ainda mocinha... quando vc menos esperar ela voltará pra te assombrar nos seus mais profundos pesadelos

MMWWHUAHAHA...

Kecita disse...

Ha! Já fiz um discurso desses pra essa complicada companheira de colegio... Já nos despedimos!Hehe...
ótimo blog...Tô seguindo!

Wellington disse...

Matemática e Português são iguais a produtos de última geração. Você pode até se recusar a telos mas todos de alguma forma se incomodam por você resistí-los! XP Eu sinceramente os odeio mas são necessários, não posso fazer nada! =P
Aliás é o que cai em 4 de outubro em 90 questões de ENEM mais redação! Ohhh, que merlim! To Fu! =P Hihihi!

Ótima postagem! Abraços!

Visite meu blog! =)

http://neowellblog.wordpress.com

Danilo Castro disse...

Força, Natália!

Eu estou "alforriado" dessa dominadora. Uso-a somente para calcular os 10% dos meus consumos e para fazer o orçamento dos meus gastos no mês, mas nada que me traumatize como na época de colégio. Graças a Deus!

Força!

Brenda Maciel disse...

HAHAHAHAHAH, nossa muito bom. Tenho a mesma relação coma bendita. Mas eu ainda não desisrti, não enquanto não passar no ENEM u_u Mas, você enganou a todos com esse texto, deliciosamente escrito. Muitos foram os que reviveram algo. Eu por exemplo, me lembrei de um garoto que fiquei por um tempo. Inacreditável, uma matemática. A diferença, é que ele não está num pedestal, e sim num palco dum bordel.

Ronaldo disse...

matematica é tudo de bom

(depois volto para comentar, meu chefe vem vindo)

Paloma Sousa disse...

Ao mesmo tempo que a dinâmica é ótima, é traidora: somos levados a acreditar a todo tempo em algo que nada tem a ver com a verdade - e é isso que deixa a coisa divertida!
(E eu já desisti de matemática faz teeempo...!)

Abraços e desculpe a demora.